sexta-feira, dezembro 25, 2009

Broa Polonesa

Broa Polonesa



1 kg de farinha de centeio (usei meio kg de farinha integral)
300 g de fubá de milho (usei o fubá branco)
1 colher (sopa) de sal
1 colher (sopa) de banha (usei 2 de azeite)
1 colher (sopa) de fermento de pão
500 g de batata (inglesa ou doce) cozida e amassada
Água até dar ponto (não sei se é o correto mas a massa fica meio molinha)

Misture todos os ingredientes secos. Ferva a água e faça a polenta (usei 300ml de água), depois misture-a à massa da broa juntamente com a batata. Misture muito bem. Deixe a massa descansar e crescer na bacia por 2h. Coloque em forma untada, polvilhe fubá por cima e deixe crescer novamente. Coloque em forno quente e deixe assando por aproximadamente 1 hora.

Fonte: receita fornecida por Vitória Knapik, de Araucária, PR

segunda-feira, dezembro 14, 2009

Charles G Finney - 1792

"A maior necessidade de nossos dias é poder do alto." - Charles Finney
"O milagre do avivamento é bem semelhante ao de uma colheita de trigo. Ele desce do céu quando crentes heróicos entram na batalha decididos a vencer ou morrer - e, se for necessário, vencer e morrer. 'O reino dos céus é tomado por esforço, e os que se esforçam se apoderam dele.'" - Charles Finney
(Citações do livro "Por que tarda o pleno avivamento" por Leonard Ravenhill)

Charles Grandison Finney nasceu no dia 29 de agosto de 1792, um ano após o falecimento do John Wesley, na cidade de Warren, no estado de Connecticut, EUA. A sua família não era religiosa, e o jovem Finney foi criado sem nenhuma formação cristã. Aos 26 anos ele começou a trabalhar num escritório de advogacia na cidade de Adams, e freqüentou uma igreja, apesar de achar que as orações daqueles crentes não estavam sendo respondidas.
No dia 10 de outubro de 1821, enquanto ele orava sozinho num matagal, Finney experimentou uma poderosa conversão. Mais tarde no mesmo dia, ele foi batizado no Espírito Santo, numa experiência que ele relatou na sua autobiografia:
Mas assim que me virei para me sentar perto do fogo, um poderoso batismo do Espírito Santo caiu sobre mim inesperadamente. Nada esperava, tudo desconhecia daquilo que se estaria passando comigo. Nunca havia sequer imaginado que tal coisa existisse para mim, nunca me recordo de alguma vez haver ouvido uma pequena coisa sobre tal coisa. Foi de todo uma coisa absolutamente inesperada. O Espírito Santo desceu sobre mim de maneira que mais me parecia trespassar-me e atravessar-me de todos os lados, tanto física como espiritualmente. Mais me parecia uma corrente electrificada de ondas de amor. Passavam em e por mim, atravessando-me todo. Mais me pareciam ondas e ondas de amor em forma líquida, uma torrente de vida e amor, pois não acho outra maneira de descrever tudo aquilo que se passou comigo. Parecia-me o próprio sopro de vida vindo de Deus. Lembro-me distintamente que me parecia que esse amor soprava sobre mim, como com grandes asas.
Não existem palavras que possam sequer descrever com a preciosidade e com a quantidade de amor que fora derramado em meu coração. Eu chorava de alegria profunda, urrava de amor e alegria! O meu coração muito dificilmente teria como se poder expressar de outra forma. Aquelas ondas sem fim passavam por mim, em mim, através de todo o meu ser. Recordo-me apenas de exclamar em alta voz que pereceria de amor se aquilo continuasse assim por muito mais tempo. Mas mesmo que morresse, não tinha qualquer receio de qualquer morte em mim presente. Quanto tempo permaneci neste estado de coisas, não sei precisar. Mas sei que muito tarde um membro do coro da igreja entrou nos escritórios para me encontrar naquele estado de coisas. Eu era então líder do coro e ele viera falar comigo sobre algo. Ele era um membro da igreja. Entrou e achou-me naquele estado de espírito de choro e lágrimas. Perguntou-me logo se estava bem. "Sr. Finney, o que se passa com o senhor?" Não conseguia responder-lhe uma palavra nesse preciso momento. Perguntou-me se estava com dores ou algo assim. Recolhi todo o meu ser o mais que pude e disse-lhe que não tinha qualquer dor, mas que estava tão feliz que não conseguia viver.
Ele esgueirou-se rapidamente e saiu dali. Voltou com um dos presbíteros da igreja. Ele era um homem de feições muito sérias. Sempre que estava em minha presença, mantinha-se em vigilância absoluta, resguardando-se a ele próprio de mim. Nunca o havia visto rir-se sobre algo. Quando entrou, perguntou-me como me estaria a sentir. Comecei por lhe contar. Mas em vez de me dizer alguma coisa, deu-lhe um ataque de riso tão grande que não tinha como impedir de se rir muito à gargalhada e bem alto do fundo do seu coração!
A notícia da conversão de Finney espalhou-se rapiamento na cidade, e na noite seguinte ele deu seu testemunho na igreja, começando assim um avivamento naquela cidade:
De qualquer modo, todos foram direitos ao local das ditas reuniões de oração. Eu também me dirigi para lá de imediato. O pastor da igreja estava lá, tal como praticamente todas as pessoas da vila. Ninguém parecia com disposição para empreender a abertura da reunião. A casa estava repleta e ninguém mais cabia lá. Não esperei que alguém me convidasse para discursar e comecei desde logo a falar. Comecei por dizer que agora sabia que a religião era vinda de Deus pessoalmente...
Eu nunca havia orado em público. Mas logo o Sr. Gale [o pastor da igreja] tratou de remediar a questão, assim que terminara o seu discurso. Ele chamou-me a orar, o que fiz com grande liberdade de espírito e com largueza e abertura de coração. Aquela noite obtivemos uma reunião improvisada impar e bela. E a partir dali, não houve noite sem reunião de oração e isso durante muito tempo depois. A obra de Deus espalhava-se para todos os cantos e direções.
Finney começou reuniões de oração com os jovens da igreja, e todos foram convertidos. Depois ele foi visitar seus pais, e ambos foram tocados poderosamente por Cristo. Finney continuou tendo experiências poderosas e sobrenaturais com Deus, e passou a gastar muito tempo a sós com Ele em oração e jejum. Ele começou a pregar, primeiro nas pequenas cidades e aldeias, e depois nos grandes metrópoles, e muitos foram poderosamente convertidos.
Ele entendeu a necessidade de comunicar o evangelho com simplicidade, usando ilustrações e linguagem apropriadas ao povo. Seu estilo de pregação atraiu muito oposição dos outros ministros:
Antes mesmo de me haver convertido, eu tinha em mim uma tendência distinta desta. Eu aprendia a escrever e falar com linguagem muito ornamentada. Mas quando comecei por pregar o evangelho de Cristo, a minha mente apoderou-se duma certa ansiedade em ser entendido por todos os que me tivessem como ouvir. Era urgente e expediente ser bem entendido. Estudei vigorosamente para encontrar e descobrir meios de persuasão que não fossem nem vulgares nem vulgarizados, mas também os quais fossem bem assimilados e que explanassem todos os meus pensamentos com a maior das simplicidades de linguagem, pois o alvo era ser entendido, salvar e não aceite pela opinião publica. Esta maneira de ser e estar no púlpito era opostamente agressiva à ideia comum entre o meio ministerial e as noções da altura, pois não aceitavam esta nova maneira de empreender e viver as verdades. A respeito das muitas ilustrações das quais fazia uso, muitos me perguntariam: "Porque não ilustra as coisas através dos eventos histórico-sociais duma maneira mais dignificante?" Ao que eu respondia sempre que quando trazia uma ilustração que ocupava as mentes das pessoas, então elas nunca davam nem a devida atenção, nem a importância à verdade que essas ilustrações pretendiam encerar e implantar nos corações e nas vidas pessoais de cada um que me ouvia. Eu não tinha como objectivo que se lembrassem da ilustração nem de mim, mas sim da verdade da ilustração contida em si e em mim.
Numa vila perto da cidade de Antwerp Finney pregou ao povo reunido na escola, e sua pregação foi interrompida por um grande mover do Espírito Santo:
Falei-lhes durante algum tempo, mas quinze minutos depois de estar a falar sobre a sua responsabilidade pessoal diante de Deus, constrangendo-os ao arrependimento, de repente uma seriedade abismal apoderou-se daqueles rostos antes irados, uma solenidade fora do vulgar. Logo de seguida todas as pessoas começaram a cair nos seus joelhos, em todas as direções como que caindo dos seus assentos, clamando por misericórdia a Deus. Caso tivesse uma espada em minha mão, nada de igual havia de conseguir com efeitos parecidos e tão devastadores. Parecia que toda a congregação estava ou de joelhos, ou prostrados com o nariz no chão gritando por misericórdia logo ali. Numa questão de dois minutos toda aquela congregação estaria de joelhos a clamar. Cada um orava por si próprio, aqueles que tinham como falar.
É obvio que tive de parar com a pregação, já que ninguém me prestava mais atenção. Eu olhei e vi aquele velhinho que me endereçou o convite para pregar ali, sentado a meio da sala, olhando à sua volta muito perplexo, muito atônito com tudo aquilo. Levantei a minha voz muito alto, quase gritando, para que me ouvisse e perguntei-lhe se sabia orar. Ele de imediato caiu de joelhos e implorou por aquelas almas em agonia, entre a vida eterna e a morte. A sua voz era forte e todo o seu coração estava sendo derramado diante do Criador do mundo. Ninguém o ouvia, ninguém ali prestava qualquer atenção às suas palavras. Logo comecei a falar com algumas pessoas que clamavam assustadamente a Deus, para que me ouvissem e prestassem atenção. Eu dizia: "Olhem, ainda não estão no inferno! Deixem-me assinalar-vos o caminho para Cristo!" Por alguns instantes eu queria trazer-lhes o evangelho, mas não conseguia a sua atenção sequer. Todo o meu coração palpitava e exultava de tal modo que me controlei com muito custo para não gritar de alegria por toda aquela visão celestial, dando glória a Deus. Assim que tive como controlar meus sentimentos, debrucei-me diante dum jovem que estava ali perto e muito atarefado a orar por ele mesmo. Pus minha mão suavemente em seu ombro, atraindo a sua atenção e pregando-lhe Jesus ao ouvido em sussurro. Assim que captei a flecti a sua atenção para a cruz de Cristo, ele creu, acalmou-se, aquietando-se estranhamente pensativo durante um minuto ou dois, para logo de seguida irromper numa oração dedicada por todos aqueles aflitos, ali mesmo. Fiz o mesmo com um e outro com os mesmos resultados. Depois mais um e mais outro até que chegou a hora em que eu haveria de sair dali para cumprir com um outro compromisso na vila.
A 5 de outubro de 1824, Finney casou-se com Lydia. Ele a deixou para ir buscar seus pertences em Evan Mills, esperando estar de volta em uma semana. No outono anterior, Finney pregara várias vezes em Perch River. Um mensageiro foi procurá-lo, pedindo para pregar mais uma vez em Perch River porque Deus estava dando um reavivamento. Finney prometeu visitá-los na noite de terça-feira. Deus operou tão poderosamente que Finney prometeu outro culto na noite de quarta-feira, depois na de quinta, e outros mais...
O reavivamento estendeu-se até uma grande cidade chamada Brownsville. O povo dali insistiu para que Finney passasse o inverno. No começo da primavera, Finney preparou-se para voltar para a esposa. Ele teve de parar para ferrar o cavalo em Rayville. As pessoas o reconheceram e correram ao seu encontro, insistindo para que pregasse pelo menos uma vez ali. Finney anunciou então uma reunião à uma hora da tarde. Uma multidão se formou ao seu redor. O Espírito Santo veio em poder e eles suplicaram que Finney passasse a noite na cidade. Ele pregou naquela noite e o fogo de reavivamento continuou queimando. Pregou então na manhã seguinte e teve de permanecer mais uma noite, já que Deus estava operando tão profundamente. Finney pediu a um irmão cristão que levasse seu cavalo e trenó à sua esposa e lhe contasse os fatos. Eles estivam separados há seis meses. Finney continuou pregando em Rayville mais algumas semanas e a maioria do povo se converteu.
Wesley L. Duewel - O Fogo do Reavivamento
Até sua morte em 16 de agosto de 1875, aos 82 anos, Finney continuou sendo usado por Deus como um poderoso instrumento de avivamento nos Estados Unidos e na Inglaterra. De 1851 a 1866 ele foi diretor do Oberlin College, onde ele ensinou 20 mil estudantes.
No seu livro 'O Fogo de Reavivamento', Wesley Duewel conta sobre um avivamento que aconteceu numa escola secundária, provavelmente em 1831:
Um cético tinha uma grande escola secundária em Rochester. Inúmeros estudantes foram às reuniões de Finney e ficaram profundamente convencidos de sua necessidade de Criso. Certa manhã depois de as reuniões terem continuados por duas semanas, o diretor encontrou tantos alunos chorando por causa dos seus pecados que mandou buscar Finney para instruí-las. Finney atendeu e o diretor e quase todos os alunos foram convertidos. Mais de quarenta estudantes do sexo masculino e vários do sexo feminino vieram a tornar-se mais tarde ministros e missionários.
E falando sobre este avivamento na cidade de Rochester, Wesley Duewel resuma:
Anos mais tarde, o Dr Henry Ward Beecher, ao comentar esse poderoso reavivamento e seus resultados, declarou: "Essa foi a maior obra de Deus e o maior reavivamento da religião que o mundo já viu em prazo tão curto. Calcula-se que cem mil indivíduos se uniram às igrejas como resultado desse enorme reavivamento." No período entre 1831 e 1835, mais de 200.000 foram convertidos.
De acordo com o promotor de Rochester, o avivamento naquela cidade resultou numa diminuição de dois terços na índice de criminalidade, mesmo com a população da cidade triplicando depois do avivamento.
Finney foi instrumental no grande avivamento de 1857 a 1858 dos 'grupos de oração', que espalhou-se por dez mil cidades e municípios, resultando na conversão de pelo menos um milhão de pessoas. Somente entre janeiro e abril de 1858, cem mil pessoas foram salvas nestas reuniões de oração ao meio-dia. (Fonte: Pr Paul David Cull)

segunda-feira, outubro 05, 2009

Moedas Antigas com o nome de Jose Biblica





Al líder egípcio Daily 'Relatórios-Ahram': Moedas da Era da Bíblia Joseph encontrados no Egito

De acordo com uma reportagem publicada no diário egípcio Al-Ahram, por Wajih Al-Saqqar, arqueólogos descobriram moedas antigas do Egito com o nome ea imagem do José bíblica.

A seguir estão trechos do artigo: [1]

"Versículos do Corão que indicam claramente que moedas eram usadas no Egito no tempo de José"

"Em uma inédita encontrar, um grupo de pesquisadores e arqueólogos egípcios descobriu um esconderijo de moedas do tempo dos faraós. Sua importância reside no facto de fornecer provas científicas decisivas refutando a alegação de alguns historiadores que os antigos egípcios não estavam familiarizados com moedas e conduziu o seu comércio através de escambo.

"Os investigadores descobriram as moedas quando peneirado através de milhares de pequenos artefatos arqueológicos armazenados no [os cofres do] Museu do Egito. [Inicialmente] tomaram para si a encantos, mas uma análise aprofundada revelou que as moedas que tinha o ano em que foram cunhadas e seu valor, ou efígies dos faraós [que governou] no momento de sua cunhagem. Algumas das moedas a partir do momento em que José viveu no Egito, e ter o seu nome e retrato.

"Costumava haver um equívoco que o comércio [no Antigo Egipto] foi realizada através de permuta, e que o trigo egípcio, por exemplo, foi trocado por outros bens. Mas, surpreendentemente, os versículos do Alcorão indica claramente que as moedas eram usadas no Egito, no tempo de Joseph.

"Investigação cabeça a equipe do Dr. Sa'id Thabet Muhammad disse que durante sua investigação arqueológica sobre o Profeta Joseph, que tinha descoberto nos cofres do [Egito] Autoridade de Antiguidades e do Museu Nacional de muitos encantos de várias épocas, antes e após o período de José, incluindo um que tinha o seu efígie como o Ministro da Fazenda na corte do faraó egípcio ...

"Dr. Sa'id Thabet acrescentou que ele examinou os sarcófagos dos faraós muitos em busca das moedas usadas como amuletos ou ornamentos, e que ele tinha realmente encontrado tais moedas antigas do Egito. Este [encontrar] levaram os pesquisadores a procurar e encontrar versos do Corão que falam de moedas usadas no antigo Egito, [como]: 'E eles venderam ele [Joseph ou seja], por um preço baixo, um número de moedas de prata, e eles não atribui qualquer valor a ele. [Alcorão 12:20]. " [Também] Qarun [2] diz sobre o seu dinheiro: "Este tem sido dada a mim por causa de um certo conhecimento que eu tenho [Alcorão 28: 78]."

"... Os estudos têm revelado que o que mais Arqueólogos levou para um Took tipo de charme, e outros para uma Ornament ... Na verdade é uma moeda"

"Segundo o Dr. Thabet, os estudos são baseados em publicações sobre a Terceira Dinastia, uma das quais afirma que a moeda egípcia da época era chamado de deben e valia um quarto de um grama de ouro. Essa moeda é mencionado no uma carta escrita por um homem chamado Thot-nehet, um inspector real das pontes do Nilo. Nas cartas a seu filho, ele mencionou leasing terras em troca de deben-moedas e produtos agrícolas.

"Outros textos da época da Terceira Dinastia, a Dinastia Sexta e XII dinastia mencionar uma moeda chamada Shati ou sentado, cujo valor foi igual à do deben. Há também um retrato de um mercado egípcio mostrando ser efectuadas através do comércio permuta, mas um dos vendedores põe a mão, pedindo que o comprador de um deben em troca de mercadorias.

"Estudos realizados pela equipe do Dr. Thabet revelaram que a maioria dos arqueólogos que levou para uma espécie de encanto, e outros tomaram por um enfeite ou adorno, é na verdade uma moeda. Vários [fatos levaram a esta conclusão]: primeiro, [o fato de que ], muitas moedas tenham sido encontrados em vários [sítios arqueológicos] e também [o fato] que são redondas ou de forma oval, e tem duas faces: uma com uma inscrição, chamou o cara inscritos, e uma com uma imagem, chamado o rosto gravado - assim como as moedas que usamos hoje.

"O achado arqueológico também é baseada no fato de que o cara tinha o nome inscrito do Egito, uma data e um valor, enquanto a face gravada tinha o nome ea imagem de um dos faraós egípcios antigos ou deuses, ou um símbolo relacionados com estes. Outro fato revelador é que as moedas vêm em diferentes tamanhos e são feitos de materiais diferentes, incluindo o marfim, pedras preciosas, cobre, prata, ouro, etc "

"500 dessas moedas eram [Recentemente] descobriu no Museu do Egito - onde foram [original] Classificado como Encantos e descuidada armazenados em caixas fechadas"

"O pesquisador também salientou que as moedas feitas de metais preciosos ou pedras normalmente tinha um buraco nelas, como ornamento de uma mulher, permitindo que eles sejam [gasto] ao redor do pescoço ou no peito. Alguns deles, que produz imagens de deuses e textos de várias orações e encantamentos, foram estimados os pertences que foram colocados nas ligações de múmias ou colocado [no peito, perto] do coração. As moedas foram em forma de escaravelho. O que fez a descoberta foi possível o facto de 500 dessas moedas eram [recentemente] descobriu no Museu do Egito, onde eram [inicialmente] classificadas como encantos e descuidada armazenados em caixas fechadas. "

"Uma moeda ... [tinha] uma imagem do Dream a Cow Simbolizando Faraó sobre o Fat sete vacas e Lean Sete Vacas"

"O pesquisador identificou moedas de vários períodos diferentes, incluindo as moedas que furam marcações especiais que os identifica como sendo da época de Joseph. Dentre essas, havia uma moeda que tinha uma inscrição nele, e uma imagem de uma vaca, simbolizando o sonho do faraó sobre as sete vacas gordas e sete vacas magras e as sete talos de grãos verdes e secos sete talos de grãos. Constatou-se que as inscrições desse período inicial eram geralmente simples, pois a escrita ainda estava em seus estágios iniciais e, conseqüentemente, houve dificuldade em decifrar a escrita sobre essas moedas. Mas a equipa de investigação [conseguimos] traduzir [a escrita na moeda], comparando-o mais antigo conhecido textos hieroglíficos ...

"O nome de José aparece duas vezes nesta moeda, escrita em hieróglifos: uma vez que o nome original, Joseph, e uma vez que seu nome egípcio, Saba Sabani, que foi dado a ele pelo faraó quando ele se tornou o tesoureiro. Existe ainda uma imagem de José, que fazia parte do governo egípcio na época.

"Dr. Sa'id Thabet convidado do Conselho de Antiguidades do Egito, e ao ministro da Cultura, para intensificar os esforços nos domínios da história do Egito Antigo e arqueologia, e [promover] a investigação dessas moedas que ostentam o nome dos faraós egípcios e os deuses . Este, segundo ele, permitiria a correção de equívocos prevalece sobre a história do Antigo Egipto ".

[1] Al-Ahram (Egipto), 22 de setembro de 2009.

[2] Este é o nome do Corão of Biblical Coré.

domingo, setembro 27, 2009

Meribá ou Refidim?

Meribá ou Refidim?


"Quando Moisés levantava as mãos, Israel prevalecia"Êx 17:11

Meribá significa contenda, murmuração. No livro de Êxodo, cap 17, é citado como sendo um lugar, situado no deserto de Sim, a caminho para o monte Horebe.Também é chamado de Massá. Recebeu estes nomes, após terem acampado ali os israelitas. O lugar é muito seco, sem fontes de água, por esse motivo, "murmuraram e contenderam contra Moisés" (v.2)

O interessante, é que Meribá, fica também em Refidim: "Acamparam em Refidim; e não havia água para o povo beber" Ex 17:1. E qual o significado de Refidim? Refrigério. Um lugar, que deveria ser de descanso, nunca de contenda. Como de descanso, se não havia água? Deus, poderia fazer jorrar água de onde Ele bem entendesse: Do céu (em forma de chuva), das rochas ( o lugar é pedregoso), do solo, enfim, água não seria problema para quem já havia aberto o mar, realizado sinais e maravilhas na terra do Egito, feito maná cair do céu. Mas... Os Israelitas, esqueceram cedo, quem era Deus. Murmuraram, reclamaram para Moisés, desejaram o Egito.

Em Refidim:"Moisés, estamos cansados da viagem, quase chegando ao Horebe, com sede. Por aqui, não tem água. Não tem problema, temos um Deus que tudo pode. Vamos nos deitar e descansar. Confiando que teremos água para beber com estes manás, que colhemos pela manhã. Não estamos em condições de cantar e dançar para Deus, mas vamos louvá-lo baixinho com orações de gratidão". Que maravilha, seria! Já vejo as fontes de água, jorrando do solo!! Não! Os israelitas, foram ingratos! Se voltaram contra Deus e o líder enviado por Ele! Refidim deveria ficar na história!!Não Meribá!!!

"Provei-te nas águas de Meribá" Sl 80:7.

Somos tão falhos, pequenos, quanta facilidade para esquecer, quanta dificuldade para lembrar. Quantas vezes, já troquei Refidim por Meribá? Quando não conhecia a Deus, muitas vezes. Deus, me fazendo mil coisas, mas, quando uma delas, não saia do meu agrado, murmurava. Pobre de mim! Miserável homem que eu era! Concentrava minha vida nas perdas, esquecia, as muitas bençãos. Mas, aleluia! Quando o amor de Deus entrou em meu coração, percebi o quanto era infiel. Rejeito Meribá. Ainda que me doa. Porque sei que O Deus que me transformou, é capaz de converter sequidão em rios correntes. Sei, que Ele, nunca, jamais me esquecerá.

"Eis que os olhos do Senhor, estão sobre os que o temem, sobre os que esperam na sua misericórdia" Sl 33:18.

Há Batalha em Refidim- Foi em Refidim, que aconteceu a primeira guerra contra Israel. Os Amalequitas tentaram destrui-los: "Então veio Amaleque, e pelejou contra Israel em Refidim" (Êx 17:8). E o que fez Moisés? Murmurou, fugiu, reclamou: "Senhor, achas pouco não ter água, ainda mando-nos estes inimigos?" Não! Moisés, reuniu forças, organizou a batalha e foi para o cume do monte. Com as mãos levantadas para o céu, e a vara de Deus, em suas mãos: "Quando Moisés, levantava suas mãos, Israel prevalecia, quando abaixava as suas mãos Amaleque prevalecia" Êx 17: 11. Como explicar a atitude de Moisés? Mãos levantadas: louvor a Deus, fé, providência. Mãos para baixo: desânimo, murmuração.

Que nome Moisés deu a Refidim? "Moisés, edificou um altar e chamou o seu nome: O Senhor é minha bandeira" Êx 7:15. Aleluia! Um mesmo lugar pode trazer vitória ou derrota. Alegria ou tristeza. Benção ou maldição. Os Amalequitas, representam nossos inimigos. visíveis ou invisíveis. E Deus falou: "Porquanto jurou o Senhor, haverá guerra do Senhor contra Amaleque de geração em geração"Êx:17:16. O que isto significa? Enquanto vivermos, enfrentaremos "Amalequitas". A boa notícia, é que de mãos levantadas, eles não prevalecerão contra nós. Ainda que por algum motivo, cheguemos a "baixar as mãos". O importante, é não permanecer de "mãos abaixadas".

Venceremos, se não nomearmos Refidim de Meribá (com murmurações e contendas). Mas, se em Refidim, edificarmos um altar"O Senhor é a minha bandeira". Amém.

Por: Wilma Rejane

Cordeiros ao meio de Lobos

Cordeiros ao meio de Lobos




Ide; eis que vos envio como cordeiros ao meio de lobos" Lc 10:3

Conhecendo os lobos: Caçam em bandos, nos quais existe uma hierarquia. Têm hábitos noturnos, marcam o território com fezes e urina. É predador e não depende de velocidade para agarrar a presa. A estratégia dos lobos, consiste na resistência. As caçadas podem durar dias. Os lobos, suportam longas caminhadas, graças a sua resistência são mais bem sucedidos que a maioria dos felinos. São, digamos, covardes, preferem caçar animais velhos, doentes, feridos e filhotes.

Sobre cordeiros: Cordeiros, são os animais, filhos de carneiros com até sete meses de idade. São docéis e mansos. Gostam da companhia dos pais e se assustam com facilidade. A carne de cordeiro, ocupa lugar de destaque na culinária mundial: Baixo teor de gordura, sabor agradável, de fácil digestão, macia e bem rosada. Que lobo não desejaria uma carne assim?

No alvo da Alcatéia:Os lobos, representam o mundo com todo seu corrupto sistema. Delimitam territórios com o excremento da injustiça. Dilaceram os mais fracos. Não se cansam de fazer o mal. Em busca de saciar o vazio da alma, fazem longas caminhadas, provocam carnificina nos becos da vida. Detestam pastos. Desejam cordeiros. Cordeiros o incomodam. Provocam apetite voraz. Teria um cordeiro chances de sobreviver sendo encuralado por uma alcatéia?

Foi assim com Cristo Jesus. Os lobos, rodearam-No, cercaram-No, até capturarem-No. Uma alcatéia enfurecida!! Mas, na Sua fraqueza, a glória! Aperfeiçoou a humanidade!! Um Cordeiro, em forma de Leão. Leão de Judá. Ele não foi vencido. Ele venceu o mundo. A alcatéia enganosa, enganada, por tantas vezes, foi deixada sem ação em Sua presença. Ele os imobilizava. Caminhou para o calvário, como uma presa, a mais preciosa e desejada pelo podre sistema. Os lobos, uivavam enquanto o levavam ao matadouro. Naquele dia, Jesus nada falou. Seu silêncio, não foi de derrota. Pelo contrário, de grandeza, poder, majestade. Ele sabia, que se não calasse, as alcatéias, dominariam para sempre. Um mundo, sem cordeiros, não seria digno, de permanecer. Eterna caçada, abundante carnificina, faria tudo apodrecer. Ele sabia! Deixou os lobos, por alguns minutos prevalecerem, para que os cordeiros reinassem eternamente.

"Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões e toda força do inimigo, e nada vos fará dano algum" Lc 10:19.

Enviar cordeiros para o meio dos lobos, seria perigoso, não fora, o revestimento especial que recebem ao serem comissionados para adentrar em "território inimigo". No Evangelho de Mateus, Jesus diz: "Vos envio como cordeiros ao meio de lobos: portanto, sede prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas" Mt 10:16. Prudência e simplicidade, devem ser aliadas às características peculiares dos cordeiros: mansidão, obediência, pureza. Esse equilibrio, transforma o animalzinho indefeso em imbativel guerreiro. Ser cordeiro, em meio a lobos, é sobrenatural. De outra forma, seria mortal.

" O meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. porque quando estou fraco então sou forte" II Cor 12:9,10

O mundo espiritual é uma incógnita para o mundo natural. Na visão humana; fracos são fracos, fortes são fortes. Lobos são predadores, cordeiros, depredados. Na visão de Deus; cordeiros vencem lobos. Lobos, verdadeiramente, viram cordeiros. Fracos, são fortes.No mundo animal, lobos sempre perseguirão cordeiros. No Reino de Deus, cordeiros, são maiores e mais fortes que lobos. Mas, não se trata de uma arena, em que todos lutam por sobrevivência. Em que forças, são medidas. Se trata de uma nobre missão. Onde os mais fortes, se doam, para evitar a morte dos fracos.

Carne de cordeiro, alimenta, fortalece. Jesus, se doou. Jesus é alimento para alma dos cansados, aflitos. Quem for cordeiro, deve fazer o mesmo. Ao morrer para o mundo, se doa para Deus e para o próximo. Quanto aos lobos, estão à espreita de presa, aos bandos, famintos. O que temos para lhes oferecer? Carne de Cordeiro. Nem a minha, nem a sua. A de Cristo Jesus. Se comerem dessa carne, uma única vez, estarão saciados, eternamente. Nada de caçadas! Quando o lobo, vira cordeiro, se cumpre o Reino de Deus.

Por:Wilma rejane
Citações: Bíblia Sagrada

segunda-feira, agosto 31, 2009

" O justo florescerá como a palmeira" Sl 92:18

" O justo florescerá como a palmeira" Sl 92:18

A Palmeira
Se adapta bem em qualquer ambiente: zonas rurais, urbanas e interiores. Seu tamanho varia de acordo com seu aproveitamento e condições ambientais. Podem crescer até 10 metros ou mais. Da planta, aproveita-se tudo produzindo: fibras, oléos, ceras, etc. Crescimento, adaptação e estabilidade são características marcantes da palmeira.

Sendo palmeira
A Bíblia, no mesmo Salmo, indica o melhor lugar onde o "cristão palmeira" deve ser plantado:"Os que estão plantados na casa do Senhor, florescerão nos átrios do nosso Deus". Adubada pela Palavra de Deus, a planta cria raízes firmes e profundas.

Palmeiras se destacam, são visíveis a longas distâncias. Assim é o servo de Deus, é notado pela sua maneira especial de ser, seu amor e testemunho alcançam vidas mesmo que estas estejam em lugares longíguos.

A resistência a ventos e tempestades é uma outra característica da planta. Elas balançam, perdem folhas...mas não caem facilmente. É muito trabalhoso arrancar uma palmeira adulta do solo.

Em Janeiro de 2005, um tsunami devastou a Indonésia.As imagens que percorreram o mundo mostraram casas sendo destruídas, prédios sucumbindo a força da água, muitos destroços e pessoas sendo arrastadas. Em meio ao terrível cenário, víamos palmeiras intactas e pessoas agarrando-se a elas para sobreviverem.Uma mulher de 23 anos(Melawati ), da província de Aceh, sobreviveu cinco dias agarrada ao tronco de uma palmeira, em alto-mar. Foi resgatada por um barco pesqueiro.

assim é com o justo; sujeito a "ventos fortes e tempestades". Por vezes, saímos tão machucados, mas, a graça de Deus nos sustenta nos dando vida e vigor para amparar os mais fracos.

"Bendito seja o Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, O Pai das misericórdias e o Deus de toda consolação; que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados por Deus" I Cor 1:4.

Da palmeira tudo se aproveita
"Todas as coisas contribuem para o bem dos que amam a Deus". Rm 8:28
Gosto de recitar esse versículo. Deus, transforma situações de derrota em vitória. Nada é em vão para o cristão, obediente a Palavra.

Não foi assim com Jesus? Satanás achou que o tinha derrotado com a crucificação. Mas, foi justamente ali que consistiu a maior de todas as vitórias. Foi quando o apóstolo Paulo se sentiu fraco que Deus lhe falou: " Meu poder se aperfeiçoa na fraqueza" II Cor 12:

A "ventania" sopra, arranca folhas, espalha as flores e quando cessa tudo, lá está o servo obediente, tal qual a palmeira: Ilustre vencedor, mais forte, pronto para florescer e renovar as forças.



Flores de Palmeira
florescem numerosas vezes, em abundância, o ano inteiro, em todas as estações. Os insetos especialmente as abelhas, encontram ali alimento e contribuem com a polinização.

Depois das flores;os frutos. Sendo "Cristão palmeira" os frutos são abundantes, o ano inteiro, independente da estação. As abelhas representam os sedentos, ávidos por alimento para a alma saciando-se do néctar do cristão. Comparo o néctar ao Espírito Santo que tem poder para convencer o homem "do pecado, da justiça e do juízo" Jo 16:18.

As abelhas são como a mulher samaritana: levam as boas novas a outras que passam a "beber da mesma fonte".

Que essa comparação Bíblica esteja sempre escrita em nossos corações. Que Deus nos abençoe.

segunda-feira, agosto 24, 2009

Mulheres de Deus

Mulheres de Deus

Provérbios 31:10-17

“Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor muito excede o de fina jóia”. Vs 10

A posição da mulher, no judaísmo, era muito inferior à do homem, pois, alguns rabinos chegavam ao extremo de pensar que as mulheres não tinham alma. Em face de tais idéias, não nos é difícil compreender por que razão as mulheres não tinham permissão de tomar parte ativa nos cultos religiosos dos Judeus.

“As vossas mulheres estejam caladas nas igrejas; porque não lhes é permitido falar; mas estejam sujeitas, como também ordena a lei. E, se querem aprender alguma coisa, interroguem em casa a seus próprios maridos; porque é vergonhoso que as mulheres falem na igreja.” I Cor 14:34,35

Também no Judaísmo, não era permitido que as mulheres estudassem a lei de Moisés, e alguns sábios Judeus asseveravam que valia mais a pena queimar a lei do que ensiná-la a uma mulher.

Nos ensinos do Novo Testamento a mulher não fica inferior aos homens, pois elas também esperam a completa transformação, ética e metafísica, na imagem de Cristo. Em Gálata 3:28 declara que, em Cristo, não há nem homem nem mulher, mas são todos iguais. “Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus. Porque todos quantos fostes batizados em Cristo já vos revestistes de Cristo. Nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus.” GL3:26-28

A posição da mulher na sociedade contemporânea tem sido muitas vezes de opressão, escravidão, mal reconhecida, mal assalariada, explorada, mal amada, espancada, estupradas. Muitos homens por não assumirem seu papel na sociedade, têm deixado suas esposas serem maltratadas e a trabalharem além de suas possibilidades. Isso tem sido vergonhoso.

Quão lamentável é vermos em muitos lares cristãos, um homem dominar sua mulher, simplesmente porque, biologicamente falando, ele é o macho, ao passo que ela é a fêmea. Mas em muitos desses casos, a mulher é realmente uma pessoa superior ao seu marido, intelectual, moral e espiritualmente. Por essa razão, é possível que o ideal democrático esteja próximo da verdade que o cristianismo projetou no mundo, expresso através das seguintes palavras: “Nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus”. Gl 3:28

“A mulher é superior aos homens em muitos sentidos. A ciência moderna tem demonstrado que seu corpo físico é mais resistente que o do homem. Em média, as mulheres têm melhores defesas orgânicas contra enfermidades, como também vivem por mais tempo. As mulheres são iguais aos homens quanto à inteligência, e superior a eles quanto às faculdades intuitivas e psíquicas, porquanto elas têm sido forçadas a compensar a sua posição precária na sociedade. As mulheres, talvez devido à própria natureza de seu ser, em geral são moralmente superiores aos homens. Se porventura isso se deriva apenas de uma dotação biológica, então tal superioridade não envolve qualquer glória particular que lhe seja devida. Não obstante, isso é verdade bem reconhecida”. R. Champlim

domingo, agosto 09, 2009

QUEBRANDO AS CORRENTES DA ALMA


QUEBRANDO AS CORRENTES DA ALMA
JR:52:1 A 20

Zedequias foi um rei como os outros reis de Israel, escolhido por DEUS para governar uma nação, ele era bem jovem, tinha 21 anos, mas ele cometeu um erro muito grave, pecou contra DEUS, fazendo aquilo que era mau aos olhos de DEUS.As nossas escolhas, são baseadas naquilo que cremos, Zedequias cria naquilo que ele possuía, o seu reino pessoal, ele sabia bem que o DEUS de Israel não era o mesmo DEUS de Babilônia,não tem como nos esquecermos de DEUS, sempre haverá uma hora que em meio as dificuldades nos lembraremos DELE, porque e normal que a nossa alma lembre de DEUS , em meio a tribulação emocional. Desde o começo Adão e Eva quando comeram do fruto que era proibido, GN:3:6 A 13, depois se lebraram de DEUS e que ELE havia os criado não aquela serpente.Vejamos quais conseqüências do pecado na vida de Zedequias , que decidiu , escolheu não agradar a DEUS, mesmo sabendo que DEUS o tinha escolhido para governar uma nação que o próprio DEUS havia escolhido.
1-PRISÃO ESPIRITUAL: versículo 3
DEUS se irou muito com todo povo, a bíblia diz que o povo tem o governante que merece, a posição espiritual do povi de Israel naquela época era de ``prisão espiritual``, e assim aconteceu muitos foram levados para a babilônia.
Quando a desobediência a prisão espiritual.
2-NECESSIDADES DIVERSAS: versículo 6
Longe da presença de DEUS pode haver riquezas, mais nunca haverá prosperidade, nós seres humanos criados a semelhança de DEUS
conseguimos esconder qualquer coisa de qualquer pessoa menos de DEUS,
3- DERROTAS: versículos 7 e 8
Todos soldados de Zedequias haviam fugido,porque no reino onde não a direção total de DEUS, não há aliança por amor e sim por necessidades pessoais .
4- MANIPULAÇÃO PELO INIMIGO: versículo 9
Um rei sendo levado prisioneiro, como se fosse um escravo, por causa da desobediência a DEUS, algo que parecia nunca acontecer a Zedequias acaba acontecendo. Para um rei isso era uma vergonha , quanto mais para o rei de Israel , um reini conhecido e respeitado em todo mundo antigo.
5- CONDENAÇÃO: versículo 10
A palavra de DEUS fala que nenhuma condenação há para aqueles que estão em cristo, que não andam pela carne mais sim pelo espírito, Zedequias andou pela carne,só há condenação quando há desobediência.
6- MORTE DE SONHOS : versículo 11
Os olhos de Zedequias significavam , seus sonhos projetos e tudo aquilo que ele possuía, ele foi acorrentado com correntes, ``correntes da alma``, na verdade não foi Nabucodonosor que o havia prendido , mais a sua propia alma,suas vontades pessoais.
7- PERDAS DE TODAS AS CONQUISTAS:versículos 12 a 22
Zedequias perdeu tudo que lhe possuía inclusive aquilo que ele não tinha conquistado que havia recebido por herança, dos seus antepassados, inclusive as colunas do templo que o homem mais sábio de todos dos tempos havia contruido.

QUEBRANDO AS CORRENTES DA अल्मा.

QUEBRANDO AS CORRENTES DA ALMA
JR:52:1 A 20

Zedequias foi um rei como os outros reis de Israel, escolhido por DEUS para governar uma nação, ele era bem jovem, tinha 21 anos, mas ele cometeu um erro muito grave, pecou contra DEUS, fazendo aquilo que era mau aos olhos de DEUS.As nossas escolhas, são baseadas naquilo que cremos, Zedequias cria naquilo que ele possuía, o seu reino pessoal, ele sabia bem que o DEUS de Israel não era o mesmo DEUS de Babilônia,não tem como nos esquecermos de DEUS, sempre haverá uma hora que em meio as dificuldades nos lembraremos DELE, porque e normal que a nossa alma lembre de DEUS , em meio a tribulação emocional. Desde o começo Adão e Eva quando comeram do fruto que era proibido, GN:3:6 A 13, depois se lebraram de DEUS e que ELE havia os criado não aquela serpente.Vejamos quais conseqüências do pecado na vida de Zedequias , que decidiu , escolheu não agradar a DEUS, mesmo sabendo que DEUS o tinha escolhido para governar uma nação que o próprio DEUS havia escolhido.
1-PRISÃO ESPIRITUAL: versículo 3
DEUS se irou muito com todo povo, a bíblia diz que o povo tem o governante que merece, a posição espiritual do povi de Israel naquela época era de ``prisão espiritual``, e assim aconteceu muitos foram levados para a babilônia.
Quando a desobediência a prisão espiritual.
2-NECESSIDADES DIVERSAS: versículo 6
Longe da presença de DEUS pode haver riquezas, mais nunca haverá prosperidade, nós seres humanos criados a semelhança de DEUS conseguimos esconder qualquer coisa de qualquer pessoa menos de DEUS,
3- DERROTAS: versículos 7 e 8
Todos soldados de Zedequias haviam fugido,porque no reino onde não a direção total de DEUS, não há aliança por amor e sim por necessidades pessoais .
4- MANIPULAÇÃO PELO INIMIGO: versículo 9
Um rei sendo levado prisioneiro, como se fosse um escravo, por causa da desobediência a DEUS, algo que parecia nunca acontecer a Zedequias acaba acontecendo. Para um rei isso era uma vergonha , quanto mais para o rei de Israel , um reini conhecido e respeitado em todo mundo antigo.
5- CONDENAÇÃO: versículo 10
A palavra de DEUS fala que nenhuma condenação há para aqueles que estão em cristo, que não andam pela carne mais sim pelo espírito, Zedequias andou pela carne,só há condenação quando há desobediência.
6- MORTE DE SONHOS : versículo 11
Os olhos de Zedequias significavam , seus sonhos projetos e tudo aquilo que ele possuía, ele foi acorrentado com correntes, ``correntes da alma``, na verdade não foi Nabucodonosor que o havia prendido , mais a sua propia alma,suas vontades pessoais.
7- PERDAS DE TODAS AS CONQUISTAS:versículos 12 a 22
Zedequias perdeu tudo que lhe possuía inclusive aquilo que ele não tinha conquistado que havia recebido por herança, dos seus antepassados, inclusive as colunas do templo que o homem mais sábio de todos dos tempos havia contruido.

terça-feira, junho 02, 2009

Formas de oração


Formas de oração
Mateus 7: 24-30
O Deus e pai de nosso senhor Jesus Cristo é um Deus que responde orações. Se tomarmos por certo que não apenas Jesus é igual a Deus mais que principalmente Deus é igual a Jesus Cristo. É em Jesus que o coração, caráter, mente de Deus se expressam de maneira mais plena, encontramos um Deus que responde orações. Ele sacrifica suas prioridades, transcende aos debates teológicos, se importa pouco com Sua reputação. Um Deus que é afetado pelas minhas orações.
O que considero um consenso da compreensão evangélica a respeito da oração, é um assunto mal resolvido em meu coração. A idéia de um Deus que afeta a nossa realidade porque nós oramos não me cai muito bem. A idéia de um Deus que se meche para atender os nossos pedidos de socorro não me cai muito bem.
As orações que mais fazemos são as que pedimos socorro e presentes. Pessoas não sabem orar só pedem socorro ou presente. Há muito que se falar com Deus que não são estas duas coisas.
Não me soa razoável que Deus ouça a mãe com o filho no hospital, e não socorra as milhares de crianças que morrem na índia. Não me soa bem um Deus que atende pedidos particulares de seus filhos evangélicos, cujas orações são maculadas por pedidos mesquinhos, e ao mesmo tempo eles ficam passives diante de tantas atrocidades acontecendo no mundo.
Só pedimos a Deus o suprimento para nossas necessidades diárias, porque somos covardes no enfrentamento do mundo. Jesus deixou claro que não deveríamos nos preocupar, e que deveríamos nos preocupar com a justiça do reino de Deus.
A Bíblia ensina: Pedi e dar-se-vos-á, mas eu continuo lendo o texto que vem após este versículo. E vejo que o texto não fala de vaga no estacionamento, ou do emprego, ele fala do Espírito Santo.
Quando Jesus ensina sobre o pão nossos ele usa outra referência, fala dos pais no deserto que correram tanto atrás do pão que alimenta o corpo que acabaram morrendo no deserto. E o que vocês precisam pedir é o Espírito Santo, porque se for o pão para o corpo vocês também irão morrer. Em tudo seja conhecidas as vossas orações Leia Fil 4.
O problema que os coloca de joelho é a nossa ansiedade e a resposta é a paz de Deus. Se não estivermos ansiosos não oraríamos, mas oramos para que Deus nos tire a ansiedade. Para atravessar o dia mal.
Leio a Bíblia com outros olhos. Nós oramos muito na nossa vida, mas nossa vida é paupérrima em oração. Pedimos a partir do nosso melindre, da nossa mesquinhez, por isso não recebemos o que pedimos.
Devo entregar a Deus o meu caminho confiar nele e Ele tudo fará. Devo deleitar-me, esperar. O meu desejo deve ser o desejo de quem busca ao Senhor, que descansa no Senhor. Não são desejos mesquinhos apresentados a Deus para que Deus nos satisfaça. Do coração que ajoelha diante da cruz e intercede por nós com gemidos inexprimíveis.
Se pedimos algo que seja segundo a vontade de Deus.
I João 5: 14 E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve.
Este é um versículo que deveria ser lido antes de qualquer oração. Essa vontade não é a vontade que diz respeito a uma proposta de emprego, não é a vontade a respeito da a casa, mas é a vontade moral, a intenção do coração de Deus para viver fraterna e solidariamente.
Tenho mesmo muita dificuldade com relação a oração. Me pergunto se não colocamos Deus numa situação difícil, quando pedimos que não chova, quando a maioria dos agricultores precisam da chuva para a colheita. Tenho sim esta dificuldade. Seria impossível viver se Deus respondesse nossas orações do jeito que pedimos. Deus mudaria constantemente vírus e bactérias em nosso corpo, e daria empurrões em pessoas para que elas se adiantassem e não fossem atropeladas. Nos tornaríamos deuses.
Então, nossos filhos fariam tudo o que pedíssemos, manipularíamos tudo e todos. E Deus constantemente respondendo "Sim (bem)", "sim", sim...
Minha mulher me amaria, mesmo que ela se interessasse por outro, mas eu orei...

Mas, ainda questiono: E então, porque um foi curado e o outro não? É porque um tinha fé e o outro não.
Porque um ficou desempregado 10 meses, e o outro 5 anos? Porque o segundo precisa aprender sobre humildade, quando ele for mais humilde ele encontra um emprego.
Nas trincheiras não existe ateu. Na hora em que a coisa tá séria todo mundo diz: Ai meu Deus. A grandeza da oração é muito mais que o sofrimento. Orando, não teremos o sofrimento atenuado, mas os olhos estarão abertos para perceber a presença de Deus.
Deus é maior, bem maior que minhas dificuldades, limitações e infantilidades. Deus tem grandeza suficiente para viver com minha teimosia e maldade. Deus é mais, Deus é grande, Ele é nosso ABBA.
Este texto de Marcos nos permite uma extraordinária construção teológica. Ele acontece no meio de uma discussão sobre o Messias. Cada vez que na Palestina alguém dizia que era o Messias, o sinédrio entrava em alvoroço e ia investigar. Faziam-se muitas comissões para comprovar se aquele era ou não o Messias. É por isso que no início do capítulo 7, vemos que os fariseus faziam uma investigação.
Para ser considerado Messias, deveria ocorrer 3 sinais. A cura do cego de nascença, a cura de um leproso, e a cura de um demônio mudo. (isso foi visto no estudo sobre Lado B em março de 2008)
" A tradição dos rabinos sempre afirmou que há 2 categorias de milagres: - comuns , - messiânicos
Jesus não era o único a fazer milagre no seu tempo, no entanto somente o Messias conseguiria fazer certos tipos de milagres.
E foi nesta categoria que Jesus fez 3 milagres: 1) Cura de um leproso 2) exorcismo de um demônio
3) cura de um cego de nascença. Luc. 13,14" Leia também Marcos 7: 31-32
Vamos ler o texto desta noite:
•A MULHER CANANÉIA
24 E, levantando-se dali, foi para os termos de Tiro e de Sidom. E, entrando numa casa, não queria que alguém o soubesse, mas não pôde esconder-se;
25 Porque uma mulher, cuja filha tinha um espírito imundo, ouvindo falar dele, foi e lançou-se aos seus pés.
26 E esta mulher era grega, siro-fenícia de nação, e rogava-lhe que expulsasse de sua filha o demônio.
27 Mas Jesus disse-lhe: Deixa primeiro saciar os filhos; porque não convém tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos.
28 Ela, porém, respondeu, e disse-lhe: Sim, Senhor; mas também os cachorrinhos comem, debaixo da mesa, as migalhas dos filhos.
29 Então ele disse-lhe: Por essa palavra, vai; o demônio já saiu de tua filha.
30 E, indo ela para sua casa, achou a filha deitada sobre a cama, e que o demônio já tinha saído.

Podemos ver neste texto que as pessoas queriam ver se Jesus era mesmo o messias, ele atende uma mulher Siro-fenícia. É uma provocação. Todos esperando para falar com Jesus, Ele está cansado, mas ainda para e atende esta mulher que nem é da casa de Israel.
Aqui o que está implícito é que, no antigo testamento a Idolatria de Israel era ter muitos amantes (mistura com outros deuses). Mas, agora, Jesus os provoca. Ele demonstra o seu amor para além dos da casa de Israel. Jesus está no meio de um debate teológico com os fariseus. Ele é exato nas palavras. Quando a mulher pede ele responde: Deixa primeiro saciar os filhos; porque não convém tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos.
A resposta pode ser interpretada da seguinte maneira: Você é uma cadela, como eu posso te ouvir?
Pode ser interpretada assim, porque os fariseus tratavam quem não era judeu como cães. Então, a prescrição do Messias é sempre para a casa de Israel.
A mulher, implora pelo menos as migalhas. E então, Jesus atende. Ele extrapola os debates e limites com o Sinédrio. Mostra que Deus responde.
Isto pode não fazer sentido na tua cabeça, mas Deus atende ao pedido por causa do Seu coração de PAI.
Jesus estava exausto, queria descanso. Estava cansado de ser compassivo, mas, chegou mais uma mulher, e ainda nem era da casa de Israel, e os fariseus estavam lá... de olho nEle. Veja que situação! Jesus olhando para esta mulher, e do outro lado os fariseus. E o povo também estava lá querendo mais de Jesus. Entretanto, Jesus vai e atende aquela mulher.
Ninguém entendeu, mas como se ele dissesse: Isto é coisa entre eu e ela. Talvez um dia você entenda.
Mesmo cansado, Jesus sai de sua zona de conforto para atender aquela situação. Qualquer pessoa que tente enquadrar a experiência da oração como uma experiência teológica, não encontrará base, porque está desconsiderando o atributo por excelência de Deus: o AMOR.
O amor supera a lei, a lógica. O amor supera qualquer perspectiva que tenhamos construído a respeito de deus. São Clemente disse que essa mulher chamava-se Justa, e sua filha chamava-se Berenice (significa liberta por Jesus). A exceção das exceções, fruto de oração.
Eu consigo explicar muito mais facilmente com a Bíblia e com a cabeça o que Deus não faz, e porque Ele não faz, mas eu tenho dificuldade de explicar o que Deus faz, quando ele faz e porque faz.
William James explica que nós oramos pelo simples fato de que não podemos deixar de orar.
Não importa se o seu pastor gosta ou não de sua oração: ORE.
Se suas orações fazem sentido, não importa: ORE.
Deus é maior que tudo isso. Ele ouve orações. Abre exceções, muda de idéia, faz o que não faz sentido... Ele é DEUS.
Um Deus que coubesse em nossa cabeça, ou que fosse explicado pela teologia não é Deus. Apenas um ídolo para atender nossas conveniências.
Quando Saulo é convertido Deus diz a Ananias: Ananias eu tenho um novo discípulo para você.
- Ah é Senhor, onde ele está - diz Ananias até entusiasmado.
- Vai lá na Rua Direita e procura pelo Saulo. - Diz o Senhor.
- O nome dele é Saulo Senhor? - Diz Ananias meio ressabiado.
- Sim, o nome dele é Saulo de Tarso. - A voz do Senhor é firme.
- Mas, Senhor o Senhor tem certeza de que ele se converteu? - Agora a voz de Ananias não tem tanto entusiasmo.
- Sim, Ananias, vai lá na Rua Direita, você vai encontrar ele orando.

Alguém disse e eu concordo: Eu invejo aqueles que oram com fé simples, sem se angustiarem com perguntas a respeito de como a oração funciona. Mas, também eu oro como diz William James, pelo simples fato de que não consigo evitar a oração.
A diferença entre nós pode ser o conteúdo, mas não a oração.
Não dá para suportar a vida sem oração. Seja qual for a oração, Deus vê e nos dá a recompensa. Ele é nosso ABBA. O Deus e pai de nosso Senhor Jesus Cristo é o nosso Deus que ouve oração.
Se você não sabe o que fazer, de uma coisa você sabe: Sabe que deve cair de joelhos.
Se você não sabe como resolver, de uma coisa você sabe: Sabe que deve cair de joelhos.
Se o fardo está insuportável, de uma coisa você sabe: Sabe que deve cair de joelhos.
Porque o Deus e pai de nosso Senhor Jesus Cristo é o nosso ABBA, Deus que ouve nossas orações.
Seja Deus bondoso para conosco.

segunda-feira, maio 11, 2009

Edificando uma Casa Firme


Edificando uma Casa Firme
"E há de ser que, se ouvires tudo o que eu te mandar, e andares pelos meus caminhos, e fizeres o que é reto aos meus olhos, guardando os meus estatutos e os meus mandamentos, como fez Davi, meu servo, eu serei contigo, e te edificarei uma casa firme, como edifiquei a Davi, e te darei Israel." I Rs 11:38
Nós não estamos aqui para dizer que Davi foi o maior exemplo de pai ou de marido, porém a bíblia nos conta que apesar de seus erros, Davi era um homem com o coração segundo o coração de Deus, pois ele aprendeu com seus erros e viu que a conseqüência deles pode ser terrível, no livro de Salmos, por exemplo, podemos ver por várias vezes Davi se arrependendo dos seus erros e pedindo perdão a Deus. Esse texto mostra que apesar das turbulências familiares de Davi, Deus edificou uma casa firme em Davi, prova disso é que da geração de Davi virá o nosso Salvador. "Eu sou a Raiz e a Geração de Davi, a resplandecente Estrela da manhã." Ap 22:16 .Deus vai mostrar nesse estudo que deu capacidade para as pessoas de escolher serem; arquitetos, engenheiros de Deus ou simples demolidores. É bom lembrarmos que Deus não escolhe os capacitados mais capacita seus escolhidos. Veja esse exemplo: Ex 35:30-35 Deus capacitou esses homens a fazerem todo tipo de obra, em todo artifício até capacidade de criar invenções. Veja outro exemplo: I Co 3:9-13 O nosso fundamento dessa construção ou seja a base é Jesus Cristo, é onde a construção começa, sem Jesus não há edificação, toda construção como acabamos de ler um dia vai ser provada, a construção que não tiver Jesus como base vai ruir com certeza. Vamos aprender a construir? Hoje Deus esta capacitando engenheiros e arquitetos Dele aqui!!! Jesus é o alicerce, o verbo de Deus, ou seja, temos que ouvir e praticar!!! Base ou Alicerce: Tudo começa na base, ou seja, no fundamento, Jesus é o nosso fundamento a nossa rocha, não existe outro fundamento. I Sm 2:2. Ter Jesus como fundamento é ouvir e praticar a sua palavra ao contrário, não adianta freqüentar a igreja e até ouvir a palavra mais não praticar, não adianta, pois a oração sem a prática, tudo desabará. Mt 7:24-27 Oração = Orar + Ação Deus é onisciente, onipotente, onipresente, seus olhos estão em todos os lugares, adianta orar e jejuar se andamos em trevas? Gn 18:20-21/I João 1:6-10 .Jesus disse: "Mas o que ouve e não pratica é semelhante ao homem que edificou uma casa sobre terra, sem alicerces, na qual bateu com ímpeto a corrente, e logo caiu; e foi grande a ruína daquela casa". Lc 6:49 .CONCLUSÃO: TER JESUS COMO ALICERCE, NÃO É DIZER SIMPLESMENTE TENHO JESUS E SIM OUVIR E PRATICAR A SUA PALAVRA!!!Como precisamos ouvir e praticar a palavra para edificar o nosso lar, nós vamos ouvir as dez coisas necessárias para se edificar a casa. Primeiro vamos aprender as três primeiras coisas que cabem ao arquiteto fazer e depois, aprenderemos as sete coisas que cabem ao engenheiro. ARQUITETO -Um arquiteto (ou arquitecto, segundo a grafia européia) é o profissional responsável pelo projeto, supervisão e execução de obras de arquitetura. VAMOS VER AS 3 PARTES QUE CABEM AO ARQUITETO FAZER: 1º Projetar - Sem projetos ou as coisas não acontecem, ou quando acontecem são mal feitas. Is 32:8 "Mas o nobre projeta coisas nobres e, pela nobreza, está em pé...Temos que determinar, sonhar, profetizar o que ainda não aconteceu. Jó 22:28 .Não podemos planejar só a nossa vontade, a vontade de Deus vem primeiro. Pv 16:1. 2º Supervisionar - Deus nos supervisiona 24 hs por dia porque somos seus projetos, obra sua. Pv 15:3. Devemos supervisionar nosso projetos, ou seja vigiar, assim como Deus. Mt 26:40-41. 3º Executar - A obra executada vale mais do que um desenho um projeto, em outras palavras o testemunho vale muito mais do que muitas palavras. Pv 24:27. Você homem, mulher de Deus terá valor, através das suas atitudes. Dt 28:1-13. Sigamos o exemplo de Cristo. Fp 2:1-11 .VAMOS VER AS COISAS QUE CABEM AO ENGENHEIRO ACOMPANHAR:Engenharia é a atividade em que os conhecimentos técnicos e a experiência prática são aplicados para exploração de recursos para o projeto e construção. O engenheiro além de construtor, ele é o detalhista da obra observando e calculando cada detalhe. Tg 1:4.As 7 coisas necessárias para se construir:1º coluna - Jesus é a coluna da igreja de Deus a principal pedra de esquina, pois só ele é capaz de suportar o peso da mesma, sem Jesus a igreja ruiria pois não agüentaria o peso. Ef 2:20 Nós somos a coluna espiritual da nossa casa, temos que com a ajuda de Jesus principal coluna, suportar o peso com jejum e oração.2º paredes - Nós temos que saber fazer separação das coisas da alma e das coisas do espírito. Hb 4:12 A palavra é a parede que separa a nossa vontade (alma) da vontade de Deus (espírito). Rm 8:16.3º muros - É o que protege a nossa casa de invasões do inimigo. Ez 42:20 O mundo não pode entrar na tua casa, a tua casa tem que ser mais uma habitação de Deus, o mundo tem que ficar pra fora. 1Jo 5:19. 4º porta - É o meio de entrada e saída de tudo. Ap 3:20 O que tem entrado na tua casa?5º telhado - é a proteção que esta acima de você (Deus), que te protege da tempestade, chuvas e ventos. Is 32:1-2 /Tg 1:17.6º acabamento - É o que vai dar a beleza à casa. Sl 96:9 / Hb 12:14.7º Cuidado contínuo - O engenheiro espiritual é um reparador de brechas. I Tm 5:8 /Is 58:9-12.
Que Deus abençoe o seu lar e te edifique uma casa firme!